NotíciasHome / Notícias / GOVERNO USARÁ NOVA PESQUI...
Governo usará nova pesquisa para monitorar doenças crônicas dos brasileiros 16/08/2013

O governo vai utilizar a nova Pesquisa Nacional de Saúde (PNS) para monitorar o desenvolvimento de doenças crônicas na população brasileira e ajudar no combate delas.

A coleta de informações da pesquisa, que será realizada até novembro em 80 mil domicílios de 1.600 municípios do país, teve início nesta segunda-feira (12) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). A PNS é feita em parceria com o Ministério da Saúde a com coordenação técnica da Fiocruz.

"A PNS será a principal pesquisa para o monitoramento das metas do Plano de Enfrentamento de Doenças Crônicas [iniciado em 2011]. Por isso, a sua importância estratégica", afirma Deborah Malta, diretora do Departamento de Análise de Situação de Saúde do Ministério da Saúde.

O governo quer acompanhar, por exemplo, a situação dos brasileiros em relação a hipertensão arterial, diabetes e sedentarismo. A coleta de informações será concluída até novembro. A divulgação dos dados deve ocorrer em 2014.

"Como a pesquisa será replicada a cada cinco anos, poderemos fazer esse monitoramento", afirmou a diretora do ministério.

Além da aplicação dos questionários, o IBGE irá medir peso, altura, cintura e pressão arterial de moradores com mais de 18 anos. Neste caso, será escolhido um morador por residência visitada para ter esse detalhamento. A seleção ocorrerá de forma aleatória, por meio de um computador de mão do agente da pesquisa.

Em uma segunda etapa, aplicada em 25% das áreas visitadas, o mesmo morador fará exames laboratoriais de sangue e urinaria. A coleta do material não é obrigatória.

É a primeira vez que é feita a medição de pressão arterial será feita em âmbito nacional -as informações hoje são coletadas de acordo com informações prestadas pelos entrevistados.

O governo quer também reduzir o consumo de sal e aumentar o de hortaliças e de frutas.

Na amostra de sangue, serão feitos exames de hemoglobina glicada, colesterol, hemograma, hemoglobina S e outras homoglobinopatias, creatina e sorologia de dengue. Na urina, serão analisadas a dosagem de sódio, de potássio e de creatinina.

O laboratório credenciado fará contato diretamente com o morador para agendar o dia dos exames.

Durante a coleta, quem apresentar pressão arterial elevada, exames laboratoriais alterados, crises de hipertensão ou dores no peito será orientado a procurar o serviço de atendimento local indicado pelo Ministério da Saúde.

Fonte: Folha de S.Paulo

<< voltar às notícias

PARCEIROS

AFILIADOS