NotíciasHome / Notícias / FÓRUM NACIONAL DE ATENÇÃO...
Fórum Nacional de Atenção Primária à Saúde reforça necessidade e expansão do SUS e da Estratégia Saúde da Família 19/06/2018

 

Às vésperas de comemorar 30 anos, o SUS foi tema central do Fórum Nacional de Atenção Primária à Saúde, realizado entre os dias 14 e 16 de junho, na cidade de Brasília. Mais de 400 participantes marcaram presença para discutir a importância do Sistema para os brasileiros, assim como as ameaças e a necessidade de expansão da Estratégia Saúde da Família. O evento foi gratuito e organizado pela SBMFC e Associação Brasiliense de Medicina de Família e Comunidade (ABMFC). O Fórum contou com o apoio da Associação Médica de Brasília, Secretaria de Saúde do Distrito Federal, Organização Pan-Americana da Saúde e Ministério da Saúde. 

“Este evento vem no momento em que completamos 10 anos da ABMFC e 30 anos do SUS, considerado por muitos a maior revolução da nossa historia. Para sua concretização, recebemos apoio de importantes instituições como DAB e OPAS, grande parceria da SBMFC, presença de diversos profissionais de saúde, além de artistas, jornalistas e professores. Sendo fundamentalmente um evento em defesa do SUS, tivemos o suporte de pessoas que entendem a magnitude do nosso sistema público de saúde e seu papel para garantir equidade e justiça social”, explica Guilherme Nabuco, presidente da ABMFC. 

“O SUS é considerado por muitos a maior revolução da história brasileira e nos 10 anos da ABMFC é muito importante realizar um evento em defesa do nosso sistema. Para o Fórum acontecer foi necessário o apoio de diversas instituições importantes para a saúde pública do Brasil, além do apoio forte e intenso da SBMFC e, diversos profissionais de saúde, artistas, jornalistas, professores e pessoas que entendem a magnitude do SUS e entendem o papel de garantir uma justiça social e equidade”, explica Guilherme Nabuco, presidente da ABMFC. 

Na abertura oficial, participaram Guilherme Nabuco, da ABMFC, Thiago Trindade, presidente da SBMFC gestão 2016-2018, João Salame, diretor do DAB/SAS/MS, Humberto Fonseca, Secretário de Saúde do Distrito Federal, Aloizio Nalan, diretor financeiro da Associação Médica de Brasília, Wellington Mendes, representante da OPAS e Fatima de Menezes, Presidente da Associação Brasileira de Enfermagem de Família e Comunidade. 

Thiago Trindade ressalta que SBMFC e ABMFC trazem ao debate a discussão do formato que a especialidade deseja para o SUS. “O Fórum foi pensado em alusão a dois momentos históricos da construção da saúde com a Declaração de Alma-Ata e também os 30 anos de existência do SUS. Essa é a hora de debater nossos avanços e conquistas, a Estratégia Saúde da Família como modelo da APS brasileira, mas discutir como qualificar e superar gargalos. A discussão sobre como qualificar a nossa APS e trazer o debate para provocar a reflexão, a partir de documentos e diretrizes que pautam o que esperamos do SUS e da APS como médicos e enfermeiros qualificados atuando na linha de frente”, argumenta. 

Entre os temas repercutidos por especialistas em Medicina de Família e Comunidade e Saúde Pública no dia 14, estava a mesa-redonda sobre Desafios da APS para o fortalecimento do SUS, com participação de Daniel Knupp, presidente da SBMFC gestão 2018-2020, Claunara Mendonça, professora de MFC da UFRGS, Helvécio Miranda, Doutor em Saúde Coletiva e Secretário de Estado de Planejamento e Gestão de Minas Gerais. Outra mesa redonda foi a Perspectivas da Estratégia Saúde da Família no Brasil, coordenada por Guilherme Nabuco, presidente da ABMFC, Humberto Fonseca, Secretário de Saúde do Distrito Federal, Allan Nuno, coordenador geral de Acompanhamento e Avaliação da Atenção Básica e Patrícia Chueiri, Diretora de Especialização da SBMFC. 

A discussão sobre O papel da MFC para o Sistema de Saúde ficou a cargo de Maria Inez Padula, presidente da Confederação Iberoamericana de Medicina de Família (CIMF), Daniel Soranz, pesquisador e professor da Fiocruz, Thiago Trindade, presidente da SBMFC gestão 2016-2018, com coordenação de Luisa Portugal, vice-presidente da ABMFC. As atividades foram encerradas com coquetel. 

No momento em que também se comemora 40 anos da Declaração de Alma-Ata, um dos principais objetivos do Fórum está a elaboração da Carta de Brasília, documento compilado a partir das discussões do fórum, apontando as razões e caminhos para se fortalecer o SUS. Os pontos principais foram abordados pelos Grupos de Trabalho, divididos por eixos, que abordaram soluções, falhas e possíveis melhorias, de acordo com o tema proposto. As discussões foram realizadas durante parte da manhã e da tarde do dia 15. Ainda, foi realizada a palestra de Renato Tasca, Coordenador OPAS/OMS Brasil, com o tema: 30 anos de SUS. Que SUS para 2030? 

Os temas dos eixos, nos quais os participaram se dividiram e escolheram em qual gostaria de contribuir foram: 

- Eixo 1: Política Nacional de Atenção Básica: financiamento, modelos de atenção e contextualização. Coordenação: Giuliano Dimarzo e Patrícia Chueiri. Relatoria: Berardo Nunan e Raquel Vaz. 

- Eixo 2: Produção Científica em APS/MFC – Pós-Graduação e linha de pesquisa. Coordenação:  Thiago Sarti e Gustavo Gusso. Relatoria: Sandro Batista e Marcelo Pellizzaro.  

-  Eixo 3: Ensino – docência em graduação, preceptoria de Residência Médica e Educação – Continuada. Coordenação: André Silva e Marcelo Gonçalves. Relatoria: Bárbara Barreiros e Ana Paulo Carrijo. 

- Eixo 4: Atualização da Declaração de Alma-Ata. Coordenação: Maria Inez Padula e Heloiza Machado. Relatoria: Vinícius Ximenes e Marcelo Dalla. 

- Eixo 5: Importância da MFC para estruturação da APS brasileira. Coordenação: Daniel Seabra e Magda Almeida. Relatoria: Juliana Soares e Moisés Nunes. 

 

Além do Grupo de Trabalho para síntese da carta, composto por Thiago Trindade, Patrícia Chueiri, Guilherme Nabuco, Daniel Knupp e Rodrigo Lima. A carta será divulgada em breve. Todos os Grupos apresentaram os pontos levantados para inclusão na carta para compartilhar o trabalho desenvolvido durante as reuniões. 

 

No período da tarde, houve o lançamento da tradução em português do livro “Triagem e Consulta ao Telefone - Estamos realmente ouvindo?”, de autoria de Sallu-Anne Pygall. Editora Artmed, em parceria com a SBMFC, com sorteio de exemplares aos participantes. 

 

No último dia do Fórum, 16, foi realizada assembleia para membros adimplentes da SBMFC, na qual foi divulgado balanço da gestão 2016-2018, seguida de posse da nova diretoria da SBMFC e reunião de diretoria e conselho deliberativo. 

 

 

 

 

 

<< voltar às notícias

PARCEIROS

AFILIADOS