NotíciasHome / Notícias / COMITIVA BRASILEIRA PARTI...
Comitiva brasileira participa da 15ª edição do Congresso Mundial de Saúde Rural e volta com prêmio de melhor animação 03/05/2018

A comitiva que representou o Brasil no Congresso Mundial de Saúde Rural, realizado entre os dias 26 e 29 em Nova Delhi, Índia, além de participar de diversas atividades como apresentação de trabalhos e discussão de temas de importância mundial, retornou ao país com o prêmio de melhor animação pelo vídeo “Por que saúde rural é diferente da urbana", realizado em parceria com a SBMFC. Com a premiação, o vídeo torna-se destaque na medicina rural em cenário global. Para acessá-lo, clique: https://youtu.be/jo6-du_El70. A Rural Seeds, responsável pela produção da animação vencedora, é grupo formado por estudantes, jovens médicos e profissionais interessados em saúde rural que atuam no Brasil e no mundo. 

Formada pela coordenadora do GT de Saúde Rural e Diretora da mesma categoria na SBMFC, Magda Almeida, e pelas jovens médicas que fazem parte da Rural Seeds, Mayara Floss e Karine Puls, pela presidente da Waynakay Brasil, Thais Bandeira, e pelas estudantes de medicina Ana Júlia Araújo de Carvalho, Andressa Paz e Paola Iana Fucks da Veiga, a comitiva agregou conhecimento e expôs, com destaque, os trabalhos realizados no Brasil no âmbito da saúde rural.

No dia 25 de abril, houve participação na reunião Wonca Working Party in Rural Practice Council com Mayara e Magda  que estiveram presentes como integrantes e  Karine, que na ocasião, foi eleita para fazer parte do Conselho. Além da finalização da “Delhi Declaration”, que foi posteriormente apresentada para a delegação que compareceu à 5ª Conferência Mundial de Saúde Rural.

Entre os trabalhos brasileiros, a comitiva apresentou 6 apresentações orais, 11 workshops, 8 painéis, 2 pôsteres. Para conferir as atividades, acesse o link: RELATÓRIO DAS ATIVIDADES DESENVOLVIDAS PELA RURAL SEEDS BRASIL NA 15 CONFERÊNCIA MUNDIAL DE SAÚDE RURAL.  

Confira o depoimento das participantes da comitiva:

"Participar dessa conferência foi uma experiência única. Poder conhecer pessoas do mundo todo que lutam pela saúde rural e para reduzir inequidades foi simplesmente indescritível. A conferência me proporcionou o ânimo para continuar estudando mais sobre a saúde rural e tentando melhorar o acesso à saúde para populações remotas". (Ana Júlia Araújo de Carvalho). 

“Participar dessa conferência foi importante porque ampliou meus olhares sobre a Saúde Rural e porque pude conhecer um pouco acerca do Cuidado e do Acesso em vários países”. (Andressa Paz)

“Junto da WRHC de Gramado em 2014, essa conferência na Índia, reafirma o protagonismo do Brasil em busca de um sistema de saúde mais equânime. Precisamos agora traçar estratégias para provocar mudanças dentro do nosso próprio país e da América Latina”. (Magda Almeida)

“Participar dessa conferência foi importante para percebermos que os brasileiros podem voar alto, que temos muito potencial para desenvolver um acesso justo e equitativo para conseguirmos saúde para todos em todos os lugares, inclusive na área rural no Brasil e no mundo. Voltamos para casa com 2 premiações do FISFA, um de melhor sonoplastia para o curta ‘Ruralices’ e para o vídeo de melhor animação ‘porque a saúde rural é diferente da urbana’. Voltamos com um prêmio de Leadership for Health e uma placa de reconhecimento pelo serviço prestado para saúde global. O tema do congresso era ‘Healing the heart of healthcare: leaving no one behind’, ‘Curando o coração dos cuidados a saúde: sem deixar ninguém para trás’, um tema importante para o Brasil e para o nosso momento dentro do nosso próprio sistema de saúde. Parabenizo o time de brasileiros pelo grande trabalho e por alçar mais esse voo, que sigamos construindo um mundo mais justo e para cumprir as metas de desenvolvimento até 2030”. (Mayara Floss)

“Participar dessa conferência foi uma ótima oportunidade de compartilhar experiências com pessoas das mais diversas partes do mundo, proporcionando-me entender melhor como funciona a medicina de família e comunidade e a saúde rural à nível global. Uma conferência como essa é um espaço de trocas muito intenso, o que nos ajuda a refletir sobre o nosso próprio modelo no Brasil e nos motiva a criar estratégias para fortalecer a medicina de família e comunidade como um todo, bem como a saúde rural - que ainda é um assunto pouco explorado em nosso país. O fato da maioria dos estudantes descobrirem a saúde rural por acaso mostra um problema curricular à nível nacional. Se metade da população mundial vive em áreas rurais, é inadmissível que a saúde rural seja descoberta por acidente.” (Karine Kersting Puls)

"Participar desse evento foi a experiência mais enriquecedora que vivi desde que entrei na medicina. Pude conhecer centenas de pessoas que advogam a favor da saúde da família no cenário rural, assim como eu, e que tem muita coisa boa para dividir e enriquecer essa experiência! In-cri-vel!". (Paola Iana Fucks da Veiga)

"Como residente de MFC em zona urbana, reconhecer a importância de se discutir saúde rural em uma conferência mundial com subtema 'Leaving no one behind' trouxe uma nova perspectiva de saúde global. Não tinha ideia de que nosso país possui 60% de área rural, assim como muitos outros, e alcançar esses espaços é essencial para garantir a todos o direito à saúde". (Thais Bandeira)

<< voltar às notícias

PARCEIROS

AFILIADOS